Aninha:


"Sou quem sou, simplesmente mulher, não fujo, nem nego,
Corro risco, atropelo perigo, avanço sinal, ignoro avisos.
Procuro viver, sem medo, sem dor, com calor, aconchego,
Supro carências, rego desejos, desabrocho em risos..."

Angela Bretas - Soneto da mulher abstrata

+ Links

UG BUG

Releituras

Trilhas da Vida

Beijo de Chocolate>>
Amor de Alto Risco>>
Fonte do Amor>>
O amor está no quarto ao lado>>
Um coração em guerra>>
Cada Casa um Caso>>
Um amor, cem intenções>>


+ Meus Blogs


Minhas Histórias
O Diário de Carolina
Para Sempre em Minha Vida
Tão Iguais e Tão Diferentes
Meu Irmão Meu Amigo

Arquivos:

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Era uma vez uma profissão de respeito!

Era uma vez uma profissão chamada "Professora"! Ela era a profissão mais rica da cidade "Mundo Profissional". Ali ela era a mais rica, a mais respeitada, a mais poderosa dentre todas que residiam no local. Todas as outras profissões tinham orgulho de partilharem de seu convívio pois dependiam dela para se tornarem igualmente importantes!

Mas com o passar dos anos, a profissão "Governo" cresceu tanto que se esqueceu daquela que o ajudara a chegar até ali e passou a desvalorizar a profissão "PROFESSORA". Foi reduzindo o seu valor até deixá-la abandonada, quase que esquecida. As demais profissões, influenciadas pela profissão "Governo", passaram a esquecer de tantas coisas boas que a profissão "professora" já havia feito por elas.

Pobre profissão "professora". Abandonada por todos, andava cabisbaixa e notava entristecida, a humanidade caminhar para o caos, pois agora, tudo era conseguido com dinheiro. O estudo, outrora tão importante, agora era algo comercial, digno de ser negociado. O sonhado canudo, antes tão duramente conquistado, agora era obtido com algumas notas de reais.

Não aguentando mais ver o mundo que um dia ela ajudou a construir com tanto amor, sendo destruído pela cobiça e pelo desrespeito, profissão "professora" se retirou em sua casa, não saindo nem mesmo para apreciar a luz do dia! Os anos se passaram... sem os sábios conselhos de profissão "professora", as demais profissões acabaram se perdendo em seus caminhos e a humanidade caminhou para o caos completo.

Preocupadas, as demais profissões se reuniram para descobrirem onde estavam errando. Discutiram durante horas, até que não sabendo mais onde procurar a solução ou a causa do problema, decidiram procurar um casal de velhos que morava no alto de uma montanha: o senhor TEMPO e a senhora ESPERANÇA.

Depois de ouvirem atentamente as queixas das profissões, o casal de idosos assim respondeu:

- Lamentamos! Mas nós dois, nada podemos fazer sem a ajuda de outra velha senhora que vocês relegaram ao esquecimento!

As profissões se entreolharam assustadas. Quem poderia ser essa velha senhora ?

O TEMPO e a PACIÊNCIA se entreolharam com um sorriso triste e responderam:

- Somente trazendo de volta com todo o seu valor reconhecido, a profissão PROFESSORA, poderemos com TEMPO e ESPERANÇA reajustar a humanindade! Mas antes, cultivem nas crianças, o valor da obediência ao mestre! As profissões acataram o conselho do casal e se dispuseram a procurar por profissão professora. Mas havia um impasse, ninguém sabia onde morava a velha senhora!

A senhora ESPERANÇA sorriu com benevolência e respondeu:

- Ela vive nas ruínas na antiga mansão do saber!

As profissões ficaram espantadas! Há pelo menos 30 anos ninguém em sãs condições mentais colocava os pés naquele lugar totalmente em ruínas! E guiados pelo TEMPO e pela ESPERANÇA, eles se dirigiram até a MANSÃO DO SABER, onde encontraram sentadinha absorta em pensamentos, a velha senhora que repetia baixinho para si mesma:

- Acredite no tempo e na esperança...

Ao ver o casal de amigos, profissão professora levantou-se para recebê-los alegremente! Mas ao notar as demais profissões tão bem vestidas, ela se intimidou, pois suas vestes há muito tempo estavam em farrapos!

O TEMPO e a ESPERANÇA notaram seu constrangimento e disseram:

- Alegre-se minha amiga! Conforme um dia lhe dissemos, chegou o momento de voltar a ser respeitada. A humanidade atingiu um grau de miséria tão grande que somente nós três juntos, poderemos fazer algo para que a profissão "MARGINAL" não venha a ganhar mais espaço!

Com um brilho intenso no olhar, profissão professora se levantou e respondeu:

- O que estamos esperando ? E sem esperar resposta se pôs a caminho.

E foi assim, amparada pelo TEMPO e pela ESPERANÇA, que PROFISSÃO PROFESSORA venceu a luta e tirou da marginalidade as crianças que caminhavam para a auto-destruição!!!

Os anos se passaram e os vales outrora sombrios de "Mundo Profissional", agora voltaram a ser reluzentes e a PROFISSÃO PROFESSORA uma senhora respeitada! Muitos jovens, encantados com o trabalho incansável da velha senhora, já ajudavam-na na tarefa de educar as crianças. E quando algum curioso lhe perguntava como conseguia levar tantos jovens para a dificil arte de ensinar, a velha senhora respondia com um sorriso franco:

"Eduquem as crianças e não precisaremos castigar os homens"!!! (PITÁGORAS)


*Desabafo de uma professora desiludida*

1 Escreva você também:

At 30 de julho de 2009 16:12, Blogger Antonoly said...

Acho um absurdo o descaso com que o governo trata os professores, a começar pelos baixo salários. O PT praticamente não está fazendo nada em relação aos profissionais da educação, que são com certeza fundamentais para qualquer sociedade que se preza.
Beijos!

 

Postar um comentário

<< Home